domingo, 17 de maio de 2009

Escracha!

Agora em rede nacional, Wagner Montes cresce e aparece na TV defendendo policiais no programa 'Balanço Geral', da Record

POR SARA PAIXÃO, RIO DE JANEIRO

Rio - Segunda-feira, 12h05, Wagner Montes está fumando e tomando um café em sua sala nos estúdios da Record, em Benfica, quando seu telefone toca. Do outro lado da linha, o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, liga para lhe dar parabéns pela estreia do programa ‘Balanço Geral' na rede de São Paulo e mais 150 países que recebem o sinal da Record Internacional. Uma das maiores audiências da emissora no Rio, o ‘Balanço’ incomoda a TV Globo, líder no horário. Nesse dia, o programa ficou por 50 minutos em primeiro lugar: 31 minutos isolado e 19, empatado com a concorrente.

Foto: João Laet / Agência O Dia'Minha relação da 'poliçada' não é de agora. Começou em 74, quando me tornei repórter policial', diz | Foto: João Laet / Agência O Dia

Com duas horas e meia de programa direto, e apenas um comercial, Wagner é o apresentador que mais tempo fica ao vivo no ar na TV. Se o ibope sobe, ele ainda vai esticando esse tempo. “Minha relação com a ‘poliçada’ não é de agora. Começou em agosto de 74, quando me tornei repórter policial na Rádio Tupi do Rio. Sempre tive ótimo relacionamento com os bons policiais. Os maus, eu sou o primeiro a escrachar”, garante Wagner, que passa boa parte do tempo levantando o moral dos homens de farda, com bordões inspirados no linguajar criminal. “A maioria dos policiais não tem desvio de conduta, luta com dificuldades. Se fazem bico, estão deixando de passar um dia com sua família e trabalhando honestamente, em vez de achacar no meio da rua”, defende o autor de bordões como ‘Escraaaacha’, ‘Arregaaaaaça’ e ‘Laaaarga o Aço’ e Comandante Honorário da Polícia Militar do Rio de Janeiro — título que ganhou da PM pela defesa da corporação e que lhe rendeu até farda.

Sem se maquiar, Wagner troca a camisa do Botafogo — presente do atacante Victor Simões — pelo terno. Tranquilo, entra no estúdio, onde é recebido por equipe tensa para o primeiro programa gerado da filial para a matriz. “Todos nós somos um só corpo. A vitória é nossa”, reza ele, em voz alta e de olhos fechados, antes de entrar no ar. A atração começa às 12h30. Depois de apresentar acidente com 40 feridos na Praça Mauá, Wagner vira para outro câmera e pede: “Peruquinha, chega mais (close). Não uso maquiagem porque sou lindo”. Riso geral.

 

Foto: João Laet / Agência O DiaApresentador em passeio na Central do Brasil: cercado pelos fãs, que imitam seu gestual e repetem seus bordões | Foto: João Laet / Agência O Dia

“Quando tenho uma matéria forte, faço uma brincadeira depois para desviar o foco. Às vezes extrapolo, mas as crianças me assistem, e isso é para que elas não fiquem com imagem ruim na cabeça. Mas aqui é tudo real. O ‘Balanço Geral’ é o retrato fiel da realidade”, justifica-se. Em seguida, é hora de Wagner perguntar ao seu diretor de jornalismo, Thiago Contreira, através do ponto eletrônico, como anda a audiência. Ouve a resposta e comemora com a equipe: “Estamos colados no rabinho da Globo, vamos arrombar a festa deles”, vibra ele, que começou em terceiro lugar e está em segundo. ‘Traficantes são presos em favela carioca após intenso tiroteio’. Após a chamada, Wagner volta aos gritos: “Trocou tiro com a polícia, laaarga o aço, solta o dedo pra eles verem como dói a dor da saudade”. Ele parabeniza a delegacia ou batalhão responsável pela prisão no ar e, por trás das câmeras, jura ser contrário à pena de morte. “Se houver pena de morte no Brasil só vai para o paredão o famoso PPP — pretos, prostitutas e pobres. Vai ser difícil colocar um colarinho branco no paredão”.

Ao comemorar a prisão de um bandido, Wagner pede que ele seja recebido pelo delegado com “suquinho de laranja, ar-condicionado, biscoitos, geleia e mel” para contar tudo o que sabe. Seria uma forma branda de sugerir a tortura policial? “O preso mais cascudo pode minimizar sua pena com o artifício da delação premiada. Quando falo assim é para tratá-lo como gente, que ele colabora”, garante. O braço-direito do apresentador, Rogério Esteves, recebe em ligações durante o programa a prova da gratidão da ‘poliçada’. “Aqui não tem notícia em primeira mão, é primeira perna (em referência a seu acidente). São os policiais que divulgam as ocorrências para mostrar que estão trabalhando, mesmo com o salário miserável que ganham”, diz Wagner, que quebra o clima comentando a Lei Seca. “O cara que quer manguaçar não pode dirigir, deixa a gata levar o carro. Mas mulherada não quer saber de quem bebe e não dá no couro, borracha fraca não dá”.

Passa das 14h e, ao saber que ocupa o 1º lugar, Wagner festeja: “Passamos! Vou pagar o almoço de vocês no PF (prato feito) de R$ 3, 50”, gargalha, e chama os pesquisadores do Instituto Vital Brazil com a sucuri Rafaela, de 5m e 100 kg. “Se Rafaela se enrolar na minha perna direita se lasca. Saio pulando. Não sou chegado em cobra, eu sou é borracha forte”, escracha.

‘Aos inimigos, digo para tentar a sorte’

A popularidade dos bordões de Wagner foi testada em visita à Central do Brasil com a TV Tudo de Bom!. O apresentador foi recebido por crianças e adultos aos gritos de ‘Escraaaacha’ e seguido por onde andava.
“Só escracho quem foi preso em flagrante, suspeito, não. ‘Se eu tivesse medo de gemada não comia ovo’ nasceu depois que recebi recados de oficiais de que falo demais, que deveria respeitar o comando. Respeito as patentes, mas não tenho medo de estrela, quanto mais de gemada, as estrelas douradas que apontam para coronel, major, general. A patente que for, ‘pagou sugesta’ (tentar impor) vai levar”, avisa ele, que já quebrou a TV de plasma do estúdio ao arremessar seu ‘anel do poder’, joia de ouro com símbolo da Record, enquanto gesticulava.
“Com 15 anos risquei do dicionário as palavras medo, medroso e medrar. Já recebi ameaça de morte, mas não tenho carro blindado, nem mudei hábitos. Aos inimigos, falo para tentarem a sorte”, diz Wagner, com a segurança que diz ter desde a adolescência.

‘Sou disposto e não tomo Viagra’

Filho ilustre do município de Duque de Caxias, Wagner Montes, hoje com 54 anos, é do tipo que faz piada com a própria desgraça. Em 1981, perdeu parte da perna direita em acidente com seu triciclo na esquina das ruas Maria Quitéria e Barão da Torre, em Ipanema. “Chovia e o pneu estava muito liso, deslizei e prensei a perna. Era dar com a cara no poste grande ou esmagar a perna no fradinho, o poste de cimento”, relembra ele, que agiu por impulso. “Na época, tirei o corpo fora, mas a perna não deu para tirar. Sempre fui muito bonito, agora não. Já fui flor do campo, hoje sou tiririca do brejo”, brinca.

Nos tempos de cantor galã, gravou dois discos. “Não canto mais, não. Parei de gravar discos porque era uma m... cantando”, ri. Os 17 anos no SBT renderam a Wagner Montes o casamento, que já dura 22 anos, com a atriz Sônia Lima e a amizade de Silvio Santos. “Ele é o melhor apresentador vivo do país, me inspira. A Sonia é uma mulher guerreira. No lugar dela, eu já teria me largado”, diz ele, contando que não falta sexo no seu relacionamento. “Sempre gostei muito do esporte, por isso não envelheço, estou sempre disposto e não tomo Viagra. Mas se um dia eu virar borracha fraca, também vou usar”.

O DIA ONLINE

5 comentários:

Anônimo disse...

eu moro na pavuna bairro de anchieta,a policia civil teve aki pra acabar com a melicia,mais não adiantou nada pois eles voltaram a cobrar mensalidade di moradia dinovo,eu não aquento mais eles,a policia civil e o wagner monte tem que fazer alguma coisa pra acabar com essas vagabundagem,enquanto isso vou ficar sofrendo nais mão desse covarde tenha um bom dia

Anônimo disse...

Eu moro em Campo Grande-RJ, há uma semana a Rua Jose Garcia e Pindaro Galvão, estão faltando luz todas as noites. Entramos em contato coma Light e disseram que trocarão o transformador, porém até agoranão houve esta troca. Tem vizinho que faz hemodialise e esta falta de luz atrapalha seu tratamento, sem contar de pessoas com idade maior de 70 anos que e stãopassando mal de tanto calor.
Gostaria que fosse tomada a providencia necessária.

Anônimo disse...

Há uma semana tem faltado luz todas as noites nas ruas Pindaro Galvão e Jose Garcia, Campo Grande-RJ, a light disse que trocará o transformador,porém há 7 dias que se passaram e nada foi feito. Tem um vizinho que faz hemodialise e esta falta deluz atrapalha seu tratamento,fora os idosos que estão passando mal de tanto calor, pago as contas em dia...Gostaria que fosse tomado uma providencia.

André disse...

Moro no rio e fui mais uma vítima da empresa de RH D moraes. ja existe uma mobilização muito grande contra eles na internet e vários processos , mias eles continuam funcionando no centro do rio enganando aos não informados.fraudulentos e metirosos e o escândo do rio estão todos revoltados com essa máfia.precisam acabar com eles , pois eles estão acabando com o povo desempregado com golpes e mentiras.

gilsa disse...

meu nome é gilsa tenho 33 anos sou filha da dona joana darc silva dos santos de 52 anos q se encontra enternada no hospital souza Aguiar a mais de um mês pra fazer um exame de cateterismo um exame feito pra desentopir veias.só q os medicos dizem q não tem vagas pra fazer esse exame q ela tem q aguardar. até quando ela vai aguardar? ela chegou lá pra por um acaso pra tirar um dedinho q já estava ficando preto por causa da má circulação, agora todos os dedos dela está comprometido pela demora desse exame,e ela minha mãe conversou com o medico: poxa doutor eu vim pra cá tendo a certeza que iria perder um dedinho,mas com essa demora toda vou acabar perdendo a perna né? disse ela pro médico.E ele respondeu pra ela: infelismente isso pode acontecer, infelismente! como um hospital tão grande como aquele pode chegar a esse ponto um médico falar assim pra um paciente isso é um absurdo! por isso te envio essa mensagem pra vê se vc pode resolver ou tentar resolver alguma coisa pra q isso possa mudar. porq do jeito que esta não dá pra continuar vc me entende? se vc podesse ir lá vc ia ver q tenho razão muita gente largada. as vezes minha mãe fica sem medicamento por falta eu mesma tive q comprar remédio pra minha mãe porq ñ tinha esse remédio lá. quer dizer minha mãe chora todos os dias ñ esta mas aguentando de dor e de espera. por isso te pesso por favor o que vc poder fazer eu te agradeço do fundo do meu coração. alguém tem q dá um basta nisso! do jeito q estar não dá pra continuar. um abraço grande pra vc e Deus abençoe sua vida sempreeeee!

desde já te agradeço.

nome da minha mãe: joana darc silva dos santos, 52 anos enternada no hospital SOUZA AGUIAR desde o dia 08/08/11.CORRENDO O RISCO DE PERDER A PERNA POR MAL ATENDIMENTO.

ABRAÇOS.

TELS: 7446-1061.2752-8382